Arquivo | Rota RSS feed for this section

Estradas precárias

23 out

Além de conferir a qualidade dos insumos, as equipes do Circuito Tecnológico também avaliam as condições de trafegabilidade das rodovias estaduais de Mato Grosso. Nesta foto, a equipe 1 registrou a situação precária com que se encontra a BR-364, no trecho entre Alto Araguaia e Alto Taquari. Além das ‘panelas’ abertas no meio do asfalto, o tráfego de caminhões é intenso. No terminal ALL em Alto Araguaia os pátios estão lotados, formando filas de carretas na rodovia. Esta semana as cinco equipes se dividiram entre os municípios das regiões sul e leste.

Anúncios

Sul e Leste nesta segunda semana

26 out

Lavoura em Alto Taquari

Depois de percorrerem as principais cidades produtoras de soja nas regiões Norte e Oeste, as equipes técnicas do Circuito Tecnológico se lançam ao Leste e Sul de Mato Grosso nesta segunda semana. O objetivo continua o mesmo: acompanhar o plantio ao lado do produtor, identificando problemas e analisando a tecnologia utilizada neste início de safra 2011/12.

Na região Leste, serão visitadas de forma aleatória propriedades rurais nos municípios de Água Boa, Barra do Garças, Canarana, Gaúcha do Norte, Nova Xavantina, Querência e Ribeirão Cascalheira – que, juntos, somam uma área plantada com soja e milho de 664 mil hectares. No último ciclo, a região Leste produziu 1,9 milhão de toneladas de soja, alcançando uma média de 52 toneladas por hectare de soja. Quanto ao milho, foram 283 mil toneladas colhidas, numa produtividade média de 62 t/ha.

Já na região Sul serão visitados os municípios de Alto Garças, Alto Taquari, Campo Verde, Itiquira, Jaciara, Paranatinga, Primavera do Leste, Rondonópolis e Santo Antônio do Leste, que destinaram no último ciclo uma área de 1,3 milhão de hectares para soja e milho. Esses municípios apresentaram uma produtividade média de 51 sc/ha de soja e 71 sc/ha de milho. Na safra passada, a produção foi de 3,2 milhões de toneladas de soja e 1,2 milhão de toneladas de milho.

Obras na BR-163 não param

18 out

Duplicação de Rosário Oeste ao Posto Gil

Já na saída de Cuiabá rumo a Nova Mutum, foi possível conferir que as obras de duplicação do trecho de Rosário Oeste ao Posto Gil continuam com força total. “Imaginamos que com os problemas que ocorreram com o Dnit o ritmo das obras poderiam diminuir ou mesmo parar, mas não. As obras estão ‘bombando’”, comemorou o gerente técnico da Aprosoja, Nery Ribas.

Parte do projeto de conclusão da BR-163, aduplicação de Rosário Oeste ao posto Gil é uma intervenção esperada por todos, principalmente pelo setor produtivo. Foi possível observar várias máquinas e homens trabalhando na duplicação da pista já logo na saída de Cuiabá, a partir da antiga Estrada da Guia – hoje Av. Hélder Candia.

Metade do Circuito Tecnológico está no Médio-Norte

17 out

A Região Médio-Norte é responsável por 40% da área total cultivada com soja em Mato Grosso. Dos 6,4 milhões de hectares plantados na última safra 2010/11, 2,5 milhões estão localizados nas propriedades da região. Por concentrar boa parte da produção do grão, 50% da rota que será percorrida pelas equipes do Circuito Tecnológico da Aprosoja será realizada nas fazendas do Médio-Norte.

Entre os principais municípios produtores destacam-se Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Sinop, Tapurah, Santa Rita do Trivelato, Vera e Ipiranga. Nova Mutum, que abre oficialmente o projeto, é considerado o segundo maior município do estado em produção de soja, com 1,13 milhões de toneladas colhidos na safra 2010/2011 e 3º maior em área, com 340 mil hectares plantados. O município é a porta de entrada da região Médio-Norte.

Nesta primeira semana, serão visitadas fazendas localizadas nas regiões Norte e Oeste do estado. Na semana que vem, será a vez das regiões Leste e Sul.

Conheça as rotas da primeira semana

14 out

Cinco equipes vão percorrer as principais áreas com produção de soja e milho em Mato Grosso a partir da semana que vem para traçar um diagnóstico detalhado sobre a safra 2011/12. Esse é o Circuito Tecnológico da Aprosoja, que por duas semanas vai a campo para ouvir o produtor, identificar problemas e dificuldades nesta época de plantio e em seguida pautar a associação para futuras ações.

Os trabalhos são coordenados pelo gerente técnico da Aprosoja, Luiz Nery Ribas, que conta com a super força dos supervisores de campo da entidade: Franciele Dal’Maso, Rodrigo Fenner, Eliandro Zaffari e Liliane Rocha. Cada um deles coordena uma equipe de campo, que é formada por pesquisadores, universitários, parceiros e jornalistas.

Nesta primeira semana, a equipe 1, coordenada por Franciele, percorrerá Diamantino, Nova Mutum, Santa Rita do Trivelato, Lucas do Rio Verde, Deciolândia e Tangará da Serra. Já a equipe 2, sob responsabilidade de Rodrigo, passará por Diamantino, Campo novo do Parecis, Santa Rita do Trivelato, Nova Ubiratã, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Tangará da Serra, Tapurah e Ipiranga do Norte.

A equipe 3, coordenada por Eliandro, visitará propriedades em Campo Novo do Parecis, Sapezal, Nova Ubiratã, Sorriso, Sinop e Ipiranga do Norte. A equipe 4, capitaneada por Nery, terá como rota Sapezal, Campo Novo do Parecis, Nova Ubiratã, Sorriso, Sinop, Cláudia, Campos de Júlio, Santa Carmem e Vera. A equipe 5, de Liliane, passará por Tangará da Serra, Sorriso, Sinop e Campo Novo do Parecis nesta primeira semana.

Contagem regressiva

13 out

Contagem regressiva para o Circuito Tecnológico 2011! As cinco equipes que vão percorrer as áreas produtivas de Mato Grosso neste mês já estão a postos para iniciarem os trabalhos. A partida será dada na manhã da próxima segunda-feira (17.10), em Cuiabá, e na primeira semana de viagem o foco serão as regiões produtoras das regiões Oeste e Norte.

Da região Oeste, serão visitadas fazendas dos municípios de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Sapezal e Campos de Júlio. Juntas, essas cidades somam uma área plantada total de 1,182 milhão de hectares com lavouras de soja e milho. No último ciclo, foram produzidas 2,8 milhões de toneladas de soja e 890 mil toneladas de milho nesses quatro municípios – que têm uma média de produtividade de 50 sacas de soja por hectare e de 58 sacas de milho por hectare.

Já a região Norte compreende 12 municípios: Cláudia, Diamantino, Ipiranga do Norte, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Sinop, Sorriso, Tapurah e Vera. Juntos, produziram no último ciclo 8,1 milhões de toneladas de soja e 3,3 milhões de toneladas de milho. Na região, que soma uma área plantada de 3,3 milhões de hectares, a produtividade média é de 55 sacas de soja por hectare e de 65 sacas de milho por hectare.

A meta é visitar cerca de 400 propriedades na edição deste ano.  O Circuito Tecnológico é promovido pela Aprosoja desde 2009, e a cada ano tem ampliado tanto o número de fazendas visitadas quanto as metas de levantamento de dados. O principal objetivo da jornada pelo interior de Mato Grosso é fazer um diagnóstico da safra 2011/12 diretamente com os produtores.

21 municípios na rota

5 out

A edição deste ano do Circuito Tecnológico começa no dia 17 de outubro, às 07h30, em Cuiabá. As equipes de técnicos que terão a missão de ir a campo para realizar um diagnóstico do próximo ciclo de soja em Mato Grosso se reunirão para receber orientação e as últimas dicas para o trabalho. De Cuiabá, partem para o campo, cada equipe com um destino diferente.

Na primeira semana, de 17 à 21 de outubro, a Aprosoja vai percorrer as regiões Norte e Oeste de Mato Grosso. Serão visitadas aleatoriamente propriedades de Brasnorte, Campos de Júlio, Campo Novo do Parecis, Diamantino, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sinop, Sorriso, Tangará da Serra, Tapurah, Sapezal e alguns municípios adjacentes.

Muito chão pela frente...

Os trabalhos continuam na semana seguinte, de 24 à 28 de outubro, quando as cinco equipes se dirigem às regiões Sul e Leste do Estado. É quando serão visitadas fazendas em Alto Taquari, Campo Verde, Canarana, Gaúcha do Norte, Jaciara, Itiquira, Nova Xavantina, Primavera do Leste, Querência, Rondonópolis e proximidades.