Logística… uma frequente reclamação

19 out

Carreta atolada em Nova Ubiratã

Uma das reclamações mais frequentes dos produtores ouvidos pelas equipes do Circuito Tecnológico tem sido a precária condição das rodovias usadas para o escoamento da produção. Em Nova Ubiratã, a equipe 2, coordenada pelo supervisor de campo Rodrigo Fenner, passou o dia de ontem enfrentando estradas de chão em péssimo estado. “Essa tem sido uma reclamação constante dos produtores, porque agora, com as chuvas, a situação piora ainda mais. Encontramos muitos buracos e uma carreta atolada na MT-242, e mesmo com uma caminhonete traçada, tivemos dificuldade em seguir adiante. Agora imagine o cidadão que atravessa esse trecho diariamente”, observa Rodrigo.

Mas a questão logística não é criticada apenas na região de Nova Ubiratã. Em Tangará da Serra, o produtor Paulo Cesar Donida, que planta 3,6 mil hectares de soja, ainda sofre com estradas de terra que o levam da fazenda ao entrocamento das rodovias estaduais. “Nossa maior dificuldade é a estrada, porque na época da chuva, aparece muito buraco, e fica difícil para todos nós. O resultado é que o frete fica mais caro, chegando até uns 15% de prejuízo”, contabiliza.  (Rodrigo Fenner e Thaís Castro)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: